Uncategorized

Dois Olhos

A princípio, eram dois olhos. Melhor dizendo: um par de olhos. Ao menos foi isso que me pareceram. Dois olhos, encimados por sobrancelhas, pela testa, entre eles começava o nariz. Abaixo, parecia-me haver bochechas, ladeando o nariz. Mais abaixo, a boca e o queixo. Olhos.

Belos olhos, por assim dizer. Feitos com todas as partes que, na aula de biologia, nos ensinam que os olhos têm. Piscavam, às vezes. Sinal de estarem vivos e atentos. Olhos acordados nunca conseguem ficar abertos congelados, estáticos, sem piscar. Isso é coisa de fotografia. Olho de verdade pode nem se mexer, mas pisca. De quando em quando, pisca.

Tenho certeza de que até seriam capazes de chorar. Todo olho é capaz de chorar. Mais cedo ou mais tarde, encontram um motivo. Motivos aí estão, por toda parte, espalhados pelo mundo. Não precisa procurar. Dobra uma esquina, abre a porta ou olha para o lado, e lá está um, ao menos um.

Sento-me, talvez por coincidência, à sua frente. Logo à sua frente. Vejo-os diretamente, sem esforço, sem nem precisar procurar-lhes com meus olhos. Não tenho o que pensar ou fazer. Olho. Passivamente. É o resultado de estar parado. Meus olhos estão virados para eles. Vejo-os, a menos que tomasse alguma ação para evitar. Não tomo. Isso me daria trabalho. E trabalho não quero.

São um painel, descanso, pano de fundo. Cabeça vazia, cansado, largado, não penso. Tenho à minha frente o formato e as cores daqueles olhos, o reflexo em suas meninas, suas piscadas. Não presto atenção. Tenho consciência, ou seja lá de que sentido isso se trate, de que estão ali, na minha frente.

Tenho consciência também de que, de repente piscaram diferente. Na verdade, para mim, foi só um movimento diferente na imagem. Não me chamaria a atenção se não acontecesse de novo. Aconteceu. Comecei a despertar do transe de preguiça, ainda sem perceber direito o que se passava, sem formar, com nitidez apropriada, a imagem em minha cabeça. Piscaram de novo. E de novo.

Antes de eu estar com o foco claro, piscaram mais uma vez, como asas batendo. Bateram feito asas. E voaram.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s