Uncategorized

Pensamentos Esparsos (depois de ter rodado 130 km atrás de bolinhos de chuva e sorvete de gengibre)

Chega um dia na vida da gente em que você percebe que já passou da idade de entrar na academia para ser piloto de caça. Que não é tão bom cantor como gostaria para ganhar um disco de ouro, e é pior ainda na guitarra ou no contra-baixo. Que está decepcionado demais com a política para ainda pensar em um dia ser presidente da República. Que ser o lindo da mamãe quer dizer ser o lindo da mamãe, e que nem todas as mulheres pensam como ela. Que a Madonna nunca passará pela sua cama, nem você pela dela.

Nesse dia, você também descobre que nem tudo o que você faz é certo. E que nem tudo que você diz que te fizeram errado é errado mesmo. Percebe que é normal, que pode magoar e se magoar sem razão. Que nem sempre é mocinho, às vezes bandido, umas tantas vezes vítimas, e noutras apenas figurante.

É chocante. Não há como não sentir um certo arrependimento de certas escolhas ao perceber tantos sonhos frustrados. Ideais desmitificados. A gente nem se toca, mas é só nesse dia que você, não importa que idade tenha, deixa de ser adolescente e percebe que existe uma realidade que não é a que pensa viver enquanto sonha.

Algum tempo depois desse dia, chega o dia seguinte a ele. O dia seguinte é quando você percebe que suas escolhas não foram tão erradas. Você escolheu porque não podia ter tudo ao mesmo tempo. E se orgulha de ter escolhido, mesmo quando acha que errou. Percebe também que, na maioria de seus erros, tentou acertar e que errou porque não nasceu sabendo tudo. Descobre que nem o que quis é importante para você. Que priorizou o que importava. A maioria de seus sonhos eram só desejos que nem teriam importância se fossem satisfeitos.

E quando percebe isso e que, depois disso, os sonhos frustrados que ainda lhe restam são tão poucos, mas tão poucos, que você tem certeza de serem eles os que realmente importam, e que para eles você ainda tem tempo suficiente. Quando percebe isso, é que você vira adulto e pode enfim ser feliz consigo e sincero com quem estiver junto.

4 thoughts on “Pensamentos Esparsos (depois de ter rodado 130 km atrás de bolinhos de chuva e sorvete de gengibre)”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s